Luis Eduardo Garcia Aguiar

O EscritorPalestrante, Diretor de Imprensa da UBE e Jornalista (DRT 6006/PE) Luis Eduardo Garcia Aguiar, nasceu em 06 de outubro de 1952, em Montevidéu, Uruguai, e hoje é naturalizado brasileiro, reside em Paulista, PE, Brasil. Filho de José Pedro Garcia e Hilda Nora Aguiar, já falecidos. É autor dos livros “Poesitando”, Clube de Autores, publicado em 2010, “Além da Fronteira”, Editora Scortecci em 2012, este último lançado na 22a Bienal Internacional do Livro de São Paulo e tendo participado do livro Antologia “Nossa História, Nossos Autores” em 2012, edição comemorativa dos 30 anos da Editora Scortecci, na mesma Bienal. Publicou em 2013 o livro “Derramando Versos” pela Editora Babecco, Olinda PE e "Sentidos" por Tarcísio Pereira Editor, Recife. Participou também da Antologia “Paulista nas Asas da Emoção III“ da Academia de Letras e Artes da Cidade do Paulista e em outras quatro coletâneas. Tem artigos publicados nas Revistas “Jornal da SPVO e “Linhas Gerais Literatura Pernambuco” ambas editadas pela Babecco, nos Sites Liberarti, Revista Protexto e Divulga Escritor. Citado em Jardim News em Revista por várias vezes. Possui poemas publicados  em Divulga Escritor:  Revista Literária da Lusofonia - Ano II - N. 8. e Ano II - N. 9. Membro da UBE (União Brasileira de Escritores) NÚCLEO PAULISTA PE, da ALAP (Academia de Letras e Artes da Cidade do Paulista PE), ocupa a cadeira número 19 homenageando o escritor pernambucano Carlos Pena Filho, da SPVO (Sociedade dos Poetas Vivos de Olinda), do Movimento Artístico Literário de Olinda e Pêgasus Internacional.

Participações:

Fliporto, Recital da Sociedade do Poetas Vivos de Olinda no Stand da Prefeitura de Olinda, em 2012, 2013 e 2014.
Projeto Artes & Serenata de Olinda nas últimas sextas feiras de cada mês.
Recital em Limoeiro a convite da Prefeitura, maio de 2013.
Recital no aniversário de 50 anos do Bar do Déo, Amparo, Olinda, em 2013.
Projeto Infinita Primavera, Primavera nos Museus, no Museu Regional de Olinda com exposição de Banners de Poesia, com a poesia Primavera, setembro 2013.
Carnaval do Paulista, PE, homenagem a Dona Duda, 2013.
Recital no Sesc Paulista PE, em 2013.
Recital no Shopping Norte, Janga, Paulista PE, em 2013.
Recital Encontros Poéticos Biblioteca Pública de Olinda
Recital Cantando e Encantando Biblioteca Pública de Olinda
Quarta às Quatro UBE-Recife
Homenagem aos Escritores Paulistenses no Colégio Castelo Branco, Mirueira-Paulista PE
Recital Crediart - Perpart Cordeiro, Recife, PE
Homenageado pelo Espaço Pedagógico Arca de Noé – Olinda PE, 29/11/2013
Antologia Poética, Prêmio Poetize 2014
XI Antologia da Sociedade dos Poetas Vivos de Olinda em 2014
Sensações do Facebook Projeto Alma Brasileira Poemas Antologia Poética
Antologia da Pêgasus Internacional “As Vias Abertas”, Albânia, 2014.
1º Encontro das Academias de Letras das Microrregiões de Pernambuco, Escada -  PE.
Participação na Mesa Redonda “As Tecnologias e o Escritor”
Fóruns de escritores da Fundação de Cultura da Prefeitura do Recife, em 2013 – 2014.

Recital 2014, Pça João Pessoa, Paulista, PE., diversos eventos e recitais.
Espaço Literário UBE-FOCCA, novembro 2014, Olinda, PE. Mesa Redonda e Palestra “A Influência espanhola na linguagem do povo pernambucano do interior”
Participação no Sarau da Boa Vista, Recife, PE, novembro 2014.
Café Literário de Abreu e Lima - PE

Intercâmbio Cultural do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, Programa Atividade Paulista, Prefeitura de Paulista, PE, 04 de dezembro de 2014.

Participação do Evento Amigos do CTC, Coelhos, Recife, PE, 06 de dezembro 2014.

Homenageado pelo XI ENARP, Encontro de Amigos e Radialistas de PE, com o título de Honra ao Mérito pelos relevantes serviços prestados a sociedade paulistense, 05 de dezembro 2014.

Empossado Diretor de Imprensa da UBE, União Brasileira de Escritores, PE. em 04/03/2015.

Poesia na Passarela, Colégio Polivalente de Abreu e Lima, PE. 18/03/2015

Homenageado na Escola Municipal São Bento de Paulista PE., no Projeto Café com Poesia em 20/03²015.






Loja Kindle 

Sentidos (Portuguese Edition) Kindle Edition




Derramando Versos (Portuguese Edition) Kindle Edition






Além da Fronteira (Portuguese Edition) Kindle Edition



Congresso Cultural FOCCA – UBE Olinda PE



Palestra "A  influência espanhola na linguagem pernambucana"

Palestra na FOCCA 2015








Plataforma de Lançamentos de Livros, dias 13 e 14 de novembro 2015- Congresso Cultural FOCCA - UBE - Olinda PE

12243524_10205643835910379_8107268276523973247_n

12234978_10200950368836736_5307070908744628070_n



Microfone aberto

12219434_10200950394317373_1008118434703121808_n




Homenagem









Eduardo Garcia lança o seu quarto trabalho o livro "Sentidos" 



Eduardo Garcia lança o seu quarto trabalho o livro "Sentidos" 

X Bienal Internacional do Livro de PE
Plataforma de lançamentos da UBE, será na abertura. dia 02/10 as 18:30
Centro de Convenções de Pernambuco

Sinopse: 
Poesias de uma maneira mais forte do que o autor mostrou no livro anterior, 
versos que mostram uma parte da sua vida, onde surgem os sentimentos de fé e renovação. 
Trabalhando entre rimas e metáforas, aparecem inversões (hipérbatos) e 
os sonetos mostram-se mais uma vez, de onde vem a sonoridade deixando 
de lado a métrica dos conservadores, mas mantendo a essência. 
O romantismo, o lado saudosista, a exaltação à natureza, cidades e lugares, e outra vez as reflexões afloram.




"Ciranda Paulistense"
* Letra Luis Eduardo Garcia Aguiar - Música Beto Mix do Recife*  




Homenageado pelo Projeto Café com Poesia da Escola Municipal São Bento de Arthur Lundgren I Paulista PE











Colégio Polivalente de Abreu e Lima PE
Poesia na Passarela








Maria Eugênia Franco de Sá da Rosa Borges, conhecida como Geninha da Rosa Borges, é uma atriz brasileira. É formada em Pedagogia e Letras anglo germânicas pela Faculdade de Filosofia do Recife.  
Nasceu em  21 de junho de 1922 (92 anos), Recife, PE

Minha Homenagem a Dama do Teatro Pernambucano

Em 1941, atuou numa apresentação teatral beneficente Noite de Estrelas. Logo depois estreia na peça Primerose, de Robert de Flers e Gaston de Caillavet, com direção de Valdemar de Oliveira. Em 1944, já no Teatro de Amadores de Pernambuco (TAP), com participação do diretor polonês Zigmunt Turkow, participa da montagem de A Comédia do Coração, de Paulo Gonçalves.
No grupo TAP, tem a oportunidade de ser dirigida por artistas nacionais e estrangeiros de renome como Zbigniew Ziembinski, Graça Melo, Flamínio Bollini Cerri, Bibi Ferreira, Luís de Lima, entre outros.
Em 1968, foi designada pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC) para coordenar a equipe do Sistema Nacional de TV e Rádio Educação e dar início a um programa pioneiro em Pernambuco de aulas teatralizadas para o rádio.
Teve pouca atuação no cinema, tendo no currículo participado do primeiro filme pernambucano falado: O Coelho Sai, de Firmo Neto (1939). Em 1983 foi convidada por Tizuka Yamazaki para fazer o filme Parahyba Mulher Macho. Já em 1997 foi convidada por Paulo Caldas e Lírio Ferreira a atuar no filme Baile Perfumado.
Sua primeira aparição na TV aconteceu em 2004, na novela Da Cor do Pecado, de João Emmanuel Carneiro, produzida pela TV Globo.
Ao completar 80 anos de idade, em 2002, fez uma temporada no Rio de Janeiro, na Casa de Cultura Laura Alvim, com o espetáculo 2 em 1, no qual encena e assina Solilóquios de Yerma, uma adaptação reduzida de Yerma, de Federico Garcia Lorca e O Marido Domado, peça criada especialmente para ela por Ariano Suassuna, inspirada em A Megera Domada, de William Shakespeare.
Recebeu várias vezes os prêmios de “Melhor Atriz” e “Melhor Diretora”, e é conhecida como a “Grande Dama do Teatro Pernambucano”.
Ocupa a Cadeira 33 da Academia de Letras e Artes do Nordeste


Fonte Wikipédia



Meu quarto Livro, enquanto aguardo patrocínio está publicado aqui e no Amazon Kindle


Veja o link

https://t.co/Uuirj5Ouzt

ISBN 9781505951806



Divulga Escritor Revista Literária de Lusofonia
 Eduardo Garcia - Página 85

Veja no link

http://issuu.com/estampapb/docs/revista_divulga_escritor_ed._11




Café Literário de Abreu e Lima - PE - Coordenação Edson Bezerra 

20/12/2014



24/01/2015



 Chico Pedrosa


 Presença de Wilson China e muitos Poetas





Poeta Pegasiano

Perfil e Poesias


 

Antologia Universal Poética "Korsi e Hapur" (LANE OPEN) "Vias Abertas"

The participants of the Universal Anthology Poetical “KORSI E HAPUR” (OPEN LANE) 3 IWAPA “PEGASI” ALBANIA are :
Os participantes da Antologia Universal Poética "Korsi e Hapur" (LANE OPEN) Vias Abertas 3 IWAPA "Pegasi" ALBÂNIA são:



Veja no Link abaixo

http://pegasiworld-al.com/the-participants-of-the-universal-anthology-poetical-korsi-e-hapur-open-lane-3-iwapa-pegasi-albania-are/ 

anto

 

 

Entrevista com Luis Eduardo Garcia Aguiar - Autor de: ALÉM DA FRONTEIRA

Portal do Escritor

 

http://portaldoescritorscortecci.blogspot.com.br/2014/10/entrevista-com-luis-eduardo-garcia.html



Minhas três publicações e a participação em seis Antologias









 Antologia Sensações FaceBook - Projeto Alma Brasileira Poemas






Sociedade dos Poetas Vivos de Olinda





Poetize, Scortecci e Academia de Letras e Artes da Cidade do Paulista PE


Pêgasus Internacional








O poeta, escritor, colunista e palestrante, Luis Eduardo Garcia Aguiar, nasceu em 06 de outubro de 1952, em Montevidéu, Uruguai, e hoje é naturalizado brasileiro, reside em Paulista, PE, Brasil. Filho de José Pedro Garcia e Hilda Nora Aguiar, já falecidos. É autor dos livros “Poesitando”, Clube de Autores, publicado em 2010, “Além da Fronteira”, Editora Scortecci em 2012, este último lançado na 22a Bienal Internacional do Livro de São Paulo e tendo participado do livro Antologia “Nossa História, Nossos Autores” em 2012, edição comemorativa dos 30 anos da Editora Scortecci, na mesma Bienal. Publicou em 2013 o livro “Derramando Versos” pela Editora Babecco, Olinda PE. Participou também da Antologia “Paulista nas Asas da Emoção III“ da Academia de Letras e Artes da Cidade do Paulista. Tem artigos publicados nas Revistas “Jornal da SPVO e “Linhas Gerais Literatura Pernambuco” ambas editadas pela Babecco, nos Sites Liberarti, Revista Protexto e Divulga Escritor. Citado em Jardim News em Revista por várias vezes. Possui poemas publicados  em Divulga Escritor:  Revista Literária da Lusofonia - Ano II - N. 8. e Ano II - N. 9. Membro da UBE (União Brasileira de Escritores) NÚCLEO PAULISTA PE, da ALAP (Academia de Letras e Artes da Cidade do Paulista PE), ocupa a cadeira número 19 homenageando o escritor pernambucano Carlos Pena Filho, da SPVO (Sociedade dos Poetas Vivos de Olinda), do Movimento Artístico Literário de Olinda e Pêgasus Internacional.

Participações:

Fliporto, Recital da Sociedade do Poetas Vivos de Olinda no Stand da Prefeitura de Olinda, em 2012, 2013 e 2014.
Projeto Artes & Serenata de Olinda nas últimas sextas feiras de cada mês.
Recital em Limoeiro a convite da Prefeitura, maio de 2013.
Recital no aniversário de 50 anos do Bar do Déo, Amparo, Olinda, em 2013.
Projeto Infinita Primavera, Primavera nos Museus, no Museu Regional de Olinda com exposição de Banners de Poesia, com a poesia Primavera, setembro 2013.
Carnaval do Paulista, PE, homenagem a Dona Duda, 2013.
Recital no Sesc Paulista PE, em 2013.
Recital no Shopping Norte, Janga, Paulista PE, em 2013.
Recital Encontros Poéticos Biblioteca Pública de Olinda
Recital Cantando e Encantando Biblioteca Pública de Olinda
Quarta às Quatro UBE-Recife
Homenagem aos Escritores Paulistenses no Colégio Castelo Branco, Mirueira-Paulista PE
Recital Crediart - Perpart Cordeiro, Recife, PE
Homenageado pelo Espaço Pedagógico Arca de Noé – Olinda PE, 29/11/2013
Antologia Poética, Prêmio Poetize 2014
XI Antologia da Sociedade dos Poetas Vivos de Olinda em 2014
Sensações do Facebook Projeto Alma Brasileira Poemas Antologia Poética
Antologia da Pêgasus Internacional “As Vias Abertas”, Albânia, 2014.
1º Encontro das Academias de Letras das Microrregiões de Pernambuco, Escada -  PE.
Participação na Mesa Redonda “As Tecnologias e o Escritor”
Fóruns de escritores da Fundação de Cultura da Prefeitura do Recife, em 2013 – 2014.

Recital 2014, Pça João Pessoa, Paulista, PE., diversos eventos e recitais.
Espaço Literário UBE-FOCCA, novembro 2014, Olinda, PE. Mesa Redonda e Palestra “A Influência espanhola na linguagem do povo pernambucano do interior”
Participação no Sarau da Boa Vista, Recife, PE, novembro 2014.
Café Literário de Abreu e Lima - PE

Intercâmbio Cultural do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, Programa Atividade Paulista, Prefeitura de Paulista, PE, 04 de dezembro de 2014.

Participação do Evento Amigos do CTC, Coelhos, Recife, PE, 06 de dezembro 2014.

Homenageado pelo XI ENARP, Encontro de Amigos e Radialistas de PE, com o título de Honra ao Mérito pelos relevantes serviços prestados a sociedade paulistense, 05 de dezembro 2014.

Empossado Diretor de Imprensa da UBE, União Brasileira de Escritores, PE. em 04/03/2015.

Poesia na Passarela, Colégio Polivalente de Abreu e Lima, PE. 18/03/2015

Homenageado na Escola Municipal São Bento de Paulista PE., no Projeto Café com Poesia em 20/03²015.














  


 




  

 
 
 



Jornalista Shirley M. Cavalcante (SMC) entrevista escritor Eduardo Garcia





Link da Entrevista



Jornalista Shirley M. Cavalcante (SMC) entrevista escritor Eduardo Garcia 





       11° Festival de Cinema de Taguatinga


http://www.youtube.com/watch?v=Dfl3up6L0JQ



                    Minha Entrevista no minuto 15:57






RECITANDO NO ATELIER HENRIQUE DIAS - 19/12/2013

 

 



RECITANDO NA SOCIEDADE DOS POETAS VIVOS DE OLINDA - 14/12/2013









Apresentação do Poeta Carlos Pena Filho - por Eduardo Garcia


Fliporto 2013 - Stand da Prefeitura de Olinda PE
 


Recebendo o Certificado de Participação das mãos de Madalena Castro
Presidente da SPVO
Fliporto 2013 - Stand da Prefeitura de Olinda
 

Biblioteca Pública de Olinda - Projeto Poesias Musicadas 
Cantando e Encantando com a cantora Lêda Santos


Certificado de Participação - Fliporto 2013 - Stand da Prefeitura de Olinda





Recitando no Projeto Artes & Serenata de Olinda PE



























A minha entrevista no minuto 6:20







HOMENAGEM AO GRANDE AMIGO, POETA E ESCRITOR: EDUARDO GARCIA




DE TERRAS DISTANTES...




Vieste de longe
de terras distantes
de coração gigante
as vezes menino
tão sensível e meigo
amigo, companheiro
sábio nas letras
descreve seus versos
as belezas
e a paixão pela vida
das terras longínquas
jamais esquecida
do seu (Uruguai)
E do Pernambuco imortal
beija a bandeira
tal como a areia
do grandioso mar
seu amor devaneia
navega em sonhos
suas conquistas
em solo Paulista
se faz presente
derramando seus versos
e seu universo
deixando a semente...


 

 Lucélia Gomes











     Derramando Versos
       ISBN  978-85-62883-60-6 

À venda na Editora Babecco:

http://babecco.com/ws/index.php/livros/derramando-versos.html  




LANÇAMENTO "ALÉM DA FRONTEIRA" BIENAL INTERNACIONAL DO LIVRO DE SÃO PAULO




LANÇAMENTO DO LIVRO "DERRAMANDO VERSOS" CENTRO CULTURAL CORREIOS - RECIFE PE









MORADA


Paulista, teu regaço
que não havia  notado,
de caminho andado,
ficou em mim  um pedaço.
Praias e sol, sargaço,
areia, chão pisado.

Do Livro Derramando Versos
ISBN 978-85-62883-60-6






PAULISTA

Paulista dos ipês,
roxos e amarelos.
Paulista das paineiras,
matas e coqueiros.
Paulista dos rios,
jatobás e cajueiros.
Paulista das indústrias,
de povo hospitaleiro.

Do Livro Derramando Versos
ISBN 978-85-62883-60-6






LITORAL NORTE

Imenso e belo Litoral que encontro,
ao entrar no Janga, saindo de Olinda.
Enseada antes, Pau Amarelo após,
depois Conceição e Maria Farinha.
A pródiga e generosa natura,
onde aqui em Santa Cruz se faz infinda.

Do Livro Derramando Versos

ISBN 978-85-62883-60-6





POETA EDUARDO GARCIA RECITANDO O POEMA OLINDA

https://www.youtube.com/watch?v=BqCscuRf7sA




22ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo. Escritores falam sobre seus livros. 

http://www.youtube.com/watch?v=2tWxrWEpPdQ 










OLINDA 



Olinda mira Recife do alto
como se estivesse a admirá-lo.
Suas ladeiras íngremes
levam-nos ao tempo,
contam-nos histórias de antanho.
Casario vetusto, porém conservado,
galeria nobre de artistas diversificados.
Mar prateado em noite de lua cheia,
águas mornas em dia ensolarado.    


CALMARIA


A tarde está calma,
calmo é o silêncio.

Parece que parou o tempo,
que silencia a tarde,
que silencia ainda mais
o silêncio...




ACLAMAÇÃO AO RECIFE 

 
Recife tu me dás razões
para desta cidade gostar...
Tua música, tua gente,
teus ritmos, tua mistura,
teu folclore, teu carnaval de rua,
teu sol, teu mar.
Recife tu me dás razões
para desta cidade gostar...

Beberibe, Capibaribe,
Bacia do Pina, Beira-Mar,
Recife Antigo, Boa Vista,
Agamenon, Caxangá.
Teus coqueiros, teu clima,
tuas frutas, frutos do mar,
Casa Forte, Imbiribeira,
Espinheiro, Cruz Cabugá.
Recife tu me dás razões
para desta cidade gostar...

Teus folguedos juninos,
coco, ciranda, baião,
maracatu, caboclinhos,      
xaxado, frevo, xote, bumba meu  boi,
Alceu Valença, Chico Science,
Gilberto Freyre, forró, Gonzagão.
Recife tu me dás razões
que me despertam admiração...

Apipucos, Aurora,
Graças, do Sol, Fundão,
Água Fria, Guararapes,
Dantas Barreto, do Brum,
Campo Grande, Rosarinho,
Estelita, Malakoff.
Recife tu me dás razões
que despertam admiração...

Encruzilhada, Entroncamento,
Chora Menino, Derby, Bom Jesus,
Maciel Pinheiro, tuas pontes,
Pracinha do Diário, teus fortes,
Treze de Maio, Museu Brennand.
Recife tu me dás razões
para desta cidade gostar!



INCERTEZAS



Dilacera-me a preocupação,
a angústia, a insegurança,
dá-me forças a fé,
alento, esperança.

Tira de mim, manancial inesgotável,
o suficiente potencial,
energia potável, o soro da vida,
oxigênio para o porvir. 


OLHAR

Meu olhar preguiçoso
passeia no horizonte,

confunde-se o céu
com o azul do mar.
Num só se fundem e eu
parcimonioso, pasmado, sem pensar em nada,
não posso deixar que a tristeza,
como o mar, meu ser inunde ...



MADRUGADA


Por que choras, madrugada,
lágrimas de orvalho triste?
Se a lua cheia através das nuvens
ainda existe, e virá o sol nascente
enxugar teu rosto frio.






AS PONTES E O CAPIBARIBE
 

Os raios do sol se espelham
nas águas do Capibaribe,                              
hoje, turvas pelo homem.


As pontes, ah! As pontes,
entre  elas: Duarte Coelho, 
Boa vista, Maurício de Nassau,
de minha inspiração são as fontes.

As pontes, tão belas,
parecem  o rio abraçar
que manso se perde no mar.


AURORA


O sol desponta pelo leste,
a Rua da Aurora de brilho se veste.
Capibaribe tu és testemunha,
dos casarões deste cartão postal recifense.





A VOLTA

 
Volto ao Recife pensando
nos momentos que tenho deixado,
lembro, contudo a princípio
aqueles que tenho guardado.

Viverei novos momentos
e tudo será somado.
Tenho certeza de que
a saudade terá passado.


RELAX
 

Voltando para casa cansado
depois de uma dia estafante,
exausto meu corpo buscando,
enfim, o repouso.

Aquele banho bem frio
tirando de mim o cansaço,
refaz por fim o meu corpo,
deito, então é o sono...

 
PRIMAVERA

 
Mística sensação de prazer,
brisa suave que embala,
flores nascendo sem fim.
Dança das folhas ao vento,
noites mais lindas e mornas,
primavera que o ano adorna,
dias de sol e céu anil.


DIA A DIA

Recife anoitece               
sob manto de lua,
barezinhos agitados
na vida noturna.
Enquanto as praias
descansam do dia,
a cidade serena
esconde seus sonhos.

Recife amanhece
com raios dourados,
tons alaranjados,
céu azulado.
A cidade volta
a velha rotina,
pensando nos sonhos
da noite passada. 






A ROSEIRA


Cadencia o vento
a roseira vermelha,
balança a flor
molhada de orvalho.

Nos seus galhos verdes
pousou o colibri,
beijando a flor
que o sol enxugou. 



AO CAIR DA TARDE

 

Ao entardecer cálido do Recife,
Maciel Pinheiro, a praça,
recebe seus visitantes vespertinos.
A alegria das crianças,
a última revoada de pombos,
a Igreja da Matriz aos sinos,
o casal de anciãos no banco
espera o tempo passar.
O trabalhador descansa
na beleza do chafariz,
mais adiante os namorados,
naquele momento feliz,
não percebem a noite chegar,
não sentem o dia cair.





DEZEMBRO (ADVENTO)


É noite, luzes ao longe,
cintilantes, coloridas,
dando fulgor, vida, esplendor à avenida.

É o Natal que se aproxima,
envolvendo Recife
com seus encantos, mistérios e magia.


CALÇADÕES



Calçadões do Recife,
Duque de Caxias, Nova, Imperatriz.
Pelas tuas ruas andam os passos,
deixando contigo
sonhos, alegrias, fracassos.
Nas compras, passeios, trabalho,
no cotidiano urbano,
pedestres a esmo, sem rumo,
deixando contigo
tristezas, mágoas e planos
Calçadões do Recife,
Matias, Flores, Camboa.
Pelas tuas pedras andam os passos...






CONTRASTES
 


Vejo-te calma, pacata, tranquila.
Vejo-te triste, talvez deprimida.
Recife aldeia, por vezes, metrópole,
Recife metrópole, às vezes, aldeia.

Vejo-te alegre, feliz, buliçosa,
agitada, um tanto violenta,
amarga, acre, cinzenta,
doce, de muitas facetas.

No entanto, embalas,
no entanto, acalentas.



PRAÇA DA REPÚBLICA

  
Campo que viu a Princesa passar.
Praça que foi de Maurício de Nassau,    
muitos passam sem te notar
o Fórum, o Teatro, as palmeiras imperiais,
o verde, o Palácio, os pássaros a revoar.





Luis Eduardo Garcia Aguiar

DERRAMANDO VERSOS
ISBN 978-85-62883-60-6

Nenhum comentário:

Postar um comentário